sábado, 21 de julho de 2018

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Dia do amigo


Neurocirurgião indica que Parkinson também pode atingir adultos jovens

SAÚDE
Problema neurológico que afeta os movimentos, provocando tremores, rigidez muscular, desequilíbrio, além de alterações na fala e na escrita, a doença de Parkinson preocupa milhares de pessoas em todo o país, que não sabem como agir diante desse mal. Pensando nisso, o neurocirurgião do Hapvida, Denner Zandonadi explica quais os principais sintomas ligados a esse problema que aflige a tantas pessoa. 

"A doença de Parkinson (DP)  é caracterizada por uma degeneração de uma área do cérebro chamada substância negra que produz um neurotransmissor chamado dopamina. A dopamina age em um circuito neuronal responsável pelo automatismo dos movimentos levando a uma série de sinais e sintomas motores como: bradicinesia (diminuição dos movimentos), tremor em repouso, rigidez dos movimentos e instabilidade postural, entre outras", aponta.

O profissional do Hapvida ainda sintetiza que existem outros sintomas não motores que estão vinculados a doença: depressão, psicose, constipação intestinal, seborreia e até demência. No que tange ao grupo mais suscetível ao problema, Denner Zandonadi indica que o Parkinson é mais comum em pessoas acima dos 60 anos, porém também pode afetar os adultos jovens. "É mais comum em pacientes a partir da quinta década de vida, mas alguns casos podem ocorrer precocemente em adultos jovens, estes estão mais relacionados a fatores genéticos por mutações em um gene específico", indica.

Diante desse quadro, o neurocirurgião esclarece que a DP é uma doença degenerativa do sistema nervoso central, incurável e progressiva. "Tem tratamento para controle dos sintomas, medicamentoso e até cirúrgico. Reabilitação motora, fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutricionista e cuidados de enfermagem ajudam na melhoria da qualidade de vida e conforto desses pacientes", finaliza.

AI COMUNICAÇÃO

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Cristiano Ronaldo deixa gorjeta de R$ 90 mil em hotel na Grécia

Logo após a eliminação na Copa do Mundo da Rússia, nas oitavas de final, após derrota de 2 a 1 de Portugal para o Uruguai, Cristiano Ronaldo viajou para a Grécia com sua família para aproveitar os poucos momentos livres de suas férias. O hotel escolhido foi o Costa Navarino, onde o jogador deixou uma gorjeta enorme.
Segundo informações divulgadas pelo jornal britânico The Sun, o craque português gostou muito da maneira como foi tratado pelos funcionários do estabelecimento e deixou um cheque de 20 mil euros (cerca de 90 mil reais) e exigiu que o valor fosse dividido igualmente entre os funcionários.
Pouco tempo depois dessa viagem, o atleta foi oficializado como reforço da Juventus, assinando um contrato válido pelos próximos quatro anos. Com seu novo vínculo, Cristiano Ronaldo se transformou no terceiro atleta mais bem pago do planeta, ficando atrás de Messi e Neymar, com salário de 30 milhões de euros (cerca de 135,7 milhões de reais) por temporada.
Veja

Secretário de Desenvolvimento Econômico participa de reunião BNB na Estação de Aquicultura

Representantes da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico participaram na manhã de terça-feira (17), na Estação de Aquicultura, da Universidade Federal do Piauí, em Parnaíba, de reunião da gerência do Banco do Nordeste, por meio da Superintendência Estadual do Piauí, com objetivo de fomentar o processo de estruturação de atividades econômicas dos municípios de Parnaíba, Luís Correia, Cocal da Estação e Caraúbas. 

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Projetos Especiais, Edrivandro Barros, o objetivo é continuar com a parceria do município, já existente com o BNB, que foca na atividade principal que os quatro municípios vão escolher. “Vamos trabalhar em parceria a estruturação de cadeias produtivas, de acordo com a vocação econômica dos municípios de Parnaíba, Luís Correia, Cocal da Estação e Caraúbas”, disse.
De acordo com o gerente-geral do banco, Agenor Paulino Trindade, o BNB vai ser um intermediador do processo na estruturação da cadeia produtiva e seu papel junto com poder municipal, estadual e com ideias locais juntamente com corpo técnico, escolhe qual a atividade prioritária que vai ser conduzida ao longo desse processo. “Após definição da atividade, o banco vai trabalhar para criar a estruturação desde produção primária até chegar ao consumidor no processo final da atividade escolhida”, afirmou Agenor.
 
Prodeter
Lançado em 2016, o Prodeter trabalha a partir dos eixos da sustentabilidade social, econômica e ambiental. A sustentabilidade social é garantida pelo incentivo ao associativismo e pelas ações coletivas coordenadas pelos comitês locais. A dimensão econômica é fortalecida pelos incentivos à capacitação dos produtores, que resulta na incorporação de inovações e aumento da capacidade produtiva. Já a sustentabilidade ambiental é fortalecida pela agregação do conhecimento técnico e científico e conhecimento prático dos produtores.

Fonte: Prefeitura de Parnaíba 

HOJE Noite dos Campeões na PRAÇA DO AMOR


A programação do Delta Férias hoje traz a Noite dos Campeões, com 3 dos 4 grupos campeões do XVIII São João da Parnaíba! Quadrilhas Lumiar e Balancinha e o Boi Estrela Cadente infanto. Na Praça do Amor, às 20h.
Realização: Prefeitura Municipal de Parnaíba e Superintendência de Turismo

Saiu no Facebook


3° Grande Vaquejada do povoado Braz


quarta-feira, 18 de julho de 2018

Caiu na Rede: PPO inaugurado está abandonado em Barra Grande

PPO de Barra Grande inaugurado pelo governador W. Dias, mas nunca foi colocado pra funcionar. Falta policiais, móveis, computador, só tudo.
[18/7 18:31] jornaldaphb: Os PPO`s de Parnaíba foram todos abandonados. Caos na Segurança pública.

Os enigmas do suicídio, maior causa de morte de adolescentes no Brasil

O suicídio é o assunto do momento, um fenômeno suficientemente trágico e complexo para ser, ainda que com alguma procedência, relacionado apenas e tão somente ao deprimente quadro da conjuntura nacional.
iStock-908480768.jpg
A impressão, nada equivocada, é a de que é um fenômeno que vem em surtos. De repente, é como se os casos se multiplicassem, mas o provável é que, independentemente das estatísticas, certos dramas tenham o condão de despertar mais as atenções e as consciências. Em especial quando, num assombro de incoerência, as vítimas são jovens na flor da idade.
No espaço de menos de duas semanas, dois adolescentes do Colégio Bandeirantes, em São Paulo, se mataram. Há notícias de que outro secundarista do mesmo Bandeirantes havia, um ano atrás, intentado contra a própria vida – nas dependências da escola. Sobreviveu.
O Bandeirantes é um colégio de elite, frequentado pela classe média abonada e sempre muito bem situado nos rankings do desempenho acadêmico. Os episódios seguidos não pareciam fazer sentido.
A escola respondeu com transparência e responsabilidade, recrutando o know-how de psicólogos e educadores, a fim de lidar com a comoção dos alunos e professores. Os espaços de conversa e reflexão foram estendidos aos pais.
Temas tabus como a depressão, seus sintomas e suas eventuais consequências vieram à tona – ainda que em pelo menos um dos dois casos esteja supostamente uma súbita desilusão amorosa.
O Bandeirantes aceitou até mesmo o desafio de investigar a tentação alheia de atribuir ao colégio um rigor pedagógico excessivo, que de fato o currículo cobra, mas que está longe de preencher todo o espectro de situações apresentadas pela tragédia.
A última estatística do Ministério da Saúde digna de crédito, de 2015, apurou 722 mortes entre adolescentes de 15 a 19 anos – sendo o suicídio a segunda maior causa de morte entre os jovens.
De todo modo, o Ministério da Saúde passou a tratar o suicídio adolescente como uma epidemia, um sinistro problema de saúde pública, digno de atenção e prevenção. Embora enevoadas pelo preconceito e por evasivas, as estatísticas denunciam que nos últimos quatro anos o número de casos no Brasil aumentou 12%.
O suicídio, pela sua própria natureza da surpresa e imprevisibilidade, acaba punindo emocionalmente a todo entorno que envolve os que se vitimam. Sempre ficará para a família, os amigos ou os colegas – como se percebe agora no Bandeirantes – o amargo sabor da culpa mesclado à impotência.
A ilusão de que, um gesto afetuoso, uma palavra prévia e uma maior precaução poderiam ter redimido o potencial suicida de sua fatal intenção. Nem sempre, porém, o grau de angústia é perceptível mesmo aos mais chegados.
Os frequentes episódios de colegiais norte-americanos que saem atirando em seus colegas e professores para depois se matarem apresentam protagonistas até então descritos como meramente tímidos, quando não “uns amores de pessoas”.
O fantasma do bullying costuma aparecer em episódios como esses, em que a vingança intimamente fermentada desencadeia uma violência contra os outros, antes de se voltar para si mesmo.
Em outubro passado, um garoto de 14 anos tentou reproduzir conscientemente, no Colégio Goyases, em Goiânia, o massacre de Columbine, nos Estados Unidos, quando dois alunos mataram 12 colegas e um professor e feriram outros 15 antes de se matarem. 
O assassino de Goiânia, que usou uma pistola da mãe PM, citou também a chacina de Realengo, no Rio, onde um ex-aluno perturbado invadiu uma escola pública e fuzilou 12 colegas entre 13 e 16 anos que nada tinham a ver com suas alucinações. O assassino de Realengo se matou. O de Goiânia, não.  Matéria Completa
- SE SENTE DESEJOS EM COMETER SUICÍDIO OU ALGO DO TIPO...PROCURE HOJE MESMO UM PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA. 

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Mercado Pago

Mercado Pago