segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Funerária Anjos do Lar

Estudante é assaltado e leva pedrada quando ia fazer prova do Enem

 Estudante foi assaltado e levou pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá (Crédito: Wedson Castro/Rede Amazônica )Um estudante de 21 anos foi assaltado e levou uma pedrada na cabeça na manhã deste domingo (11), quando estava a caminho da Escola Estadual Gabriel de Almeida Café, no Centro de Macapá, onde faria o segundo dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018.

O crime aconteceu por volta das 10h40 (horário local), antes dos portões do local de prova abrirem. No Amapá, os portões abriram às 11h e fecharam às 12h.

Edelson da Costa Trindade contou que passava de bicicleta num trecho do Parque do Forte, que rodeia a Fortaleza São José de Macapá, na orla, quando foi abordado por dois assaltantes, sendo que um deles estava armado com faca. Ele também disse que não conhece a cidade direito.

“O moleque me parou ali. Eu falei que eu precisava ir fazer o Enem. Ele ‘não, não, passa o celular, passa tudo aí’. Só que tinha um senhor que não deixou ele me matar. Ele usou uma pedra bem grande, e eu só me defendi”, contou, transtornado.

O estudante detalhou que a dupla levou um celular e um relógio dele. Mesmo entregando os objetos, Trindade disse que foi agredido com pedrada na cabeça. O jovem foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital de Emergência (HE) de Macapá.
 Estudante foi assaltado e levou pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá (Crédito: Wedson Castro/Rede Amazônica )
 Estudante foi assaltado e levou pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá (Crédito: Wedson Castro/Rede Amazônica )
Edelson da Costa Trindade contou que passava de bicicleta num trecho do Parque do Forte, que rodeia a Fortaleza São José de Macapá, na orla, quando foi abordado por dois assaltantes, sendo que um deles estava armado com faca. Ele também disse que não conhece a cidade direito.

“O moleque me parou ali. Eu falei que eu precisava ir fazer o Enem. Ele ‘não, não, passa o celular, passa tudo aí’. Só que tinha um senhor que não deixou ele me matar. Ele usou uma pedra bem grande, e eu só me defendi”, contou, transtornado.

O estudante detalhou que a dupla levou um celular e um relógio dele. Mesmo entregando os objetos, Trindade disse que foi agredido com pedrada na cabeça. O jovem foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital de Emergência (HE) de Macapá.

Trindade e a irmã dele moram na região de Jurupari, ilha pertencente ao estado do Pará. Os dois vieram ao Amapá fazer a prova porque é mais perto, mas, devido aos ferimentos, ele e a irmã deixaram de fazer o exame.

Fonte: Com informações do G1

Islard Albuquerque foi a grande atração musical da Feira Popular de arte na Praça da Graça

A Feira Popular de Artes que acontece toda sexta-feira das 16h às 22h, na Praça da Graça,  vem aos poucos atingindo os objetivos para os quais foi criada, ou seja, valorizar os artesãos da nossa região, incentivar o pequeno empreendedor e fazer com que os parnaibanos e visitantes conheçam o trabalho de todos eles. Na última sexta-feira, o ponto alto da noite foi a apresentação do músico cearense Islard Albuquerque, que apresentou um repertório eclético, com músicas nacionais e internacionais, agradando a todos.

A Feira, além dos produtos artesanais, também mostra comidas típicas da região e uma gama de produtos diversificados, todos eles produzidos pelos parnaibanos, além das atrações musicais que a cada sexta-feira apresenta um gênero diferente, objetivando agradar a todos.

Na organização estão vários órgãos da administração municipal, entre eles a Secretaria de Projetos Especiais e Desenvolvimento Econômico, a Superintendência de Cultura, a Secretaria de Educação e a Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania.

 
Segundo Edrivandro Barros, Secretário de Desenvolvimento Econômico, todos os envolvidos na organização da feira reúnem-se com frequência para analisar os problemas surgidos e procurar juntos uma solução que satisfaça a todos.
Na última sexta-feira quem esteve na Praça da Graça, ficou satisfeito e aplaudiu a atração musical da noite que veio de Fortaleza e apresentou um repertório bastante variado, com músicas dos anos 70 e 80, além de sucessos atuais da nossa música popular brasileira.
Segundo os organizadores, a frequência de parnaibanos e visitantes ainda não é a ideal, mas um trabalho de divulgação vem sendo feito em TV, rádio e jornais para que essa feira se torne um ponto de encontro, bem como um local onde parnaibanos e visitantes possam apreciar e adquirir  peças artesanais, produtos da nossa culinária regional e apreciar uma boa música nas noites de sexta-feira.

Texto: João Câncio
Fotos: Bernardo Silva
Edição: Yuri Britto

Moro diz que governo Bolsonaro não fará discriminação de qualquer tipo

Confirmado para o Ministério da Justiça (que agregará a Segurança Pública e parte do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf) , o juiz federal Sergio Moro disse que o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro não fará discriminação de qualquer tipo. Também afirmou que o novo governo será severo na punição contra os crimes de ódio.

“Eu jamais iria ingressar em um governo se houvesse uma sombra de suspeitas de que haveria alguma política nesse sentido”, afirmou o juiz federal durante entrevista à Rede Globo na noite de ontem (11). “O governo deve ter uma postura rigorosa contra crimes em geral e também crimes de ódio.”

Moro disse ainda que jamais ouviu de Bolsonaro qualquer afirmação que denotasse discriminação. “Eu acompanhei todo o processo eleitoral. Eu nunca vi da parte do presidente eleito uma proposta de cunho discriminatório em relação às minorias. Eu não imagino, de qualquer forma, que essas minorias estejam ameaçadas.”

De acordo com o juiz federal, não haverá mudanças. “Nada vai mudar. Eu tenho grandes amigos que são homossexuais, algumas das melhores pessoas que conheço são homossexuais. Não existe nenhuma perspectiva de que vai mudar.”

Corrupção
Questionado se defenderia o afastamento de um ministro suspeito de corrupção, Moro afirmou que “se a denúncia for consistente, sim”, a pessoa deve ser afastada. Ele lembrou que ouviu de Bolsonaro que não haveria proteção no seu governo em meio a eventuais suspeitas. “[Ele, o presidente eleito, disse que] ninguém seria protegido.”

Em seguida, o juiz federal foi categórico. “Eu não assumiria um papel como ministro da Justiça com risco de comprometer a minha biografia.”

Isenção
Responsável pelos processos da Lava Jato na 13ª Vara Criminal de Curitiba, Moro reiterou que a decisão de ingressar no governo eleito é posterior às medidas anteriores, tomadas por ele, como o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro.

“Existe essa fantasia de que o ex-presidente Lula, que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, teria sido excluído arbitrariamente das eleições por conta do processo penal. Mas o fato é que ele foi condenado porque cometeu um crime”, afirmou o juiz federal, lembrando que proferiu a decisão em 2017.

O Conselho Nacional de Justiça, na semana passada, pediu explicações a Moro sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura. Ele negou qualquer irregularidade na sua conduta.

Crime Organizado
Moro disse que sua meta é adotar medidas de combate ao crime organizado, sustentadas em investigações sólidas, prisão dos líderes, isolamento dos chefes do esquema e confisco de bens.

“É assim que se desmantela a organização criminosa”, afirmou o juiz federal. “Não é uma coisa simples”, acrescentou. “Não se pode construir uma política baseada em confrontos.”

Questionado sobre a proposta do governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de colocar snipers (atiradores de elite) para “abater” criminosos armados de fuzil, sem que haja implicação legal para os policiais, Moro disse que o assunto tem de ser tratado com “mais cautela” e que pode futuramente “sentar e conversar com o governador eleito”.

Futuro
O juiz federal negou que pretenda se lançar à sucessão presidencial, em 2022. Ele disse que exercerá uma função técnica e não política. “O grande motivador foi a oportunidade de ir a Brasília e de poder ter uma agenda anticorrupção e anticrime organizado.”

Moro disse também que não se vê fazendo política no futuro. “Na minha visão, estou assumindo um cargo, predominantemente um cargo técnico”, disse. “Estou falando aqui que não vou ser [candidato à Presidência da República].”

Sobre eventuais divergências com o presidente eleito, Moro disse que buscaria um acordo. Se não for possível, Bolsonaro poderia substituí-lo. “Quem foi eleito foi o senhor presidente”, ressaltou. “Se tudo der errado, eu vou ter de procurar me reinventar no setor privado de alguma forma.”

Com a perspectiva de ser nomeado para o Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da abertura das vagas dos ministros Celso de Mello e Marco Aurélio de Mello, em 2020 e 2021, respectivamente, o juiz federal afirmou que é uma “possibilidade para o futuro”.

Fonte: Agência Brasil

Saiu no zap zap


domingo, 11 de novembro de 2018

Superintendente de Pesca Alan Pereira foi homenageado pelo Exército do Brasil

O Superintendente de pesca,Alan Pereira de Souza,foi homenageado pelo general Cunha Mattos,comandante da região de divisa do exército brasileiro.

A solenidade,ocorreu nas dependências do TG 10-012,durante almoço nesta Quinta-Feira 09/11.
Alan Pereira recebeu ortoga como colaborador do exército nesta cidade.
O evento foi prestigiado pelo sr.prefeito Mão Santa,secretários,oficias do exército e demais autoridades.
Alan Pereira disse em seu pronunciamento; " Estou feliz com esta homenagem, faço votos de estima ao general Cunha,que retorne à Parnaíba,sua presença é importante".
O mercado do peixe,será a primeira ação em breve,executada pela pasta.


sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Fotos do desfile do Exército Brasileiro,aproximadamente 700 homens.







População reclama de sucata de micro-ônibus abandonada no conjunto João Orlando






Moradores da rua Antonieta Veloso, no conjunto João Orlando, denunciam um problema antigo que já se arrasta há cinco anos e que nunca foi resolvido pelos poderes públicos. Trata-se da sucata de um micro-ônibus que foi largado na rua há mais de cinco anos por um empresário de revendedora de veículos usados situada na Avenida Pinheiro Machado.
De acordo com a população, a sucata é usada por usuários de drogas para despejarem lixo, fazerem xixi e defecarem no local, espalhando uma grande fedentina na região. Além disso, o medo e a insegurança por conta deste episódio é outro problema relatado pelas pessoas.

“A situação é muito crítica, pois há muito lixo e os usuários de drogas estão usando para fazer cocô ,xixi usar as drogas e até dormir. Nós estamos com medo porque não saímos à noite de casa porque quando a gente chega eles ficam escondidos atrás do micro ônibus. Já fomos na prefeitura, mas nada se resolveu”, disse indignado um internauta.

Presos suspeitos de dar fuga ao assassino de agente penitenciário de Parnaíba

Suspeitos de ajudar na fuga de detento que matou agente penitenciário são presos no Piauí durante ação policial.
Dupla foi levada para a Central de Flagrantes de Parnaíba — Foto: Divulgação / SSP-PI
Eles foram presos durante uma operação contra o tráfico de drogas em Parnaíba. Durante a ação, a polícia encontrou dinheiro escondido dentro de um fogão e outras três pessoas foram presas.

Dois homens suspeitos de ajudar a fuga do detento que, segundo a polícia, matou o agente penitenciário José Silvino da Silva foram presos durante uma operação contra o tráfico de drogas, nesta quinta-feira (8), em Parnaíba, Litoral do Piauí. Durante a ação, a polícia encontrou dinheiro escondido dentro de um fogão e outras três pessoas foram presas.
Presos auxiliaram fuga de suspeito de homicídio da Penitenciária Mista de Parnaíba — Foto: Patrícia Andrade/G1
O agente penitenciário foi morto a tiros no dia 22 de novembro de 2017. O suspeito do crime, Cândido de Souza Araújo foi preso e colocado na Penitenciária Mista de Parnaíba. De acordo com o delegado Eduardo Aquino, Evaldo Costa Lima, 29 anos, e Fabiano Silva Souza, 28 anos, auxiliaram a fuga do detento no dia 19 de março. Cândido Araújo foi preso novamente no dia 9 de maio.

Segundo o delegado, a dupla também é suspeita de atirar contra policiais militares durante a fuga. Na ocasião, o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) informou ao G1 que foram efetuados quatro disparos contra os militares que faziam a segurança na unidade prisional.

“Fabiano Souza é um conhecido traficante da cidade de Parnaíba que, inclusive, teve apreendidos durante a operação meio tablete de substância análoga à cocaína e a quantia de R$ 1.774 que estavam em seu poder”, informou o delegado.

A dupla foi autuada e deverá permanecer presa, à disposição da Justiça, enquanto responde pelos crimes.

Por Lucas Marreiros, G1 PI | Edição: Jornal da Parnaíba

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Mercado Pago

Mercado Pago